Publicidade

tudo valor

Estoicismo: o segredo para enriquecer quando tudo vai mal

O estoicismo, que influenciou a cultura greco-romana e o pensamento ocidental como um todo, pode te ajudar nas finanças.

| Dinheiro com Você -

Estoicismo, uma filosofia de 2 mil anos
Nestes tempos malucos em que vivemos, com a inflação nas alturas, além de pandemia e guerra, fica a pergunta: como manter a cabeça em ordem para manter a geração de receita dentro de casa?

E mais importante: qual seria o verdadeiro segredo das pessoas que conseguem ficar ricas, mas sem perder a paz de espírito? Saiba que a resposta pode estar no estoicismo, então leia até o final para entender!

O que é estoicismo

O estoicismo prega o valor da razão e mostra que mais importante que os fatos em si, é como reagimos a eles. Ele explica como uma forma errada de ver o mundo provoca emoções destrutivas dentro de nós.

Uma frase do filósofo Epiteto resume bem uma das ideias do estoicismo: 

"Não espere que o mundo seja como você deseja, mas sim como ele realmente é. Dessa forma, você terá uma vida tranquila."

Entende o que isso significa? Não quer dizer que você deve se conformar com tudo de forma passiva. Quer dizer que você deve aceitar as coisas que não estão no seu controle e que já aconteceram. Entre outras palavras, o que não pode ser resolvido, resolvido está.

Não é questão de se acomodar, mas é o óbvio: nada vai mudar, a não ser você mesmo.

Tudo que é externo a você está fora do seu controle: desastres naturais, acidentes, ofensas, o sobe e desce da bolsa. Quando não é possível controlar ou mudar uma situação, é preciso encontrar uma maneira de lidar com aquilo, e o estoicismo trata exatamente disso.

Olha que massa o que Epiteto falou:

"As pessoas são perturbadas não pelas coisas, mas pelas opiniões que têm delas."

Esse conceito está intimamente ligado à teoria cognitivo-comportamental, que diz justamente que você sente o que pensa e que é possível viver de forma mais feliz e produtiva se pensar de modo saudável.

É claro que a emoção vem, seja raiva, medo, tristeza ou qualquer outra. Você não é uma samambaia. Mas também não precisa ser um leão, reagindo a tudo por instinto, sem pensar nas consequências para a sua vida e até para o seu dinheiro.

O que um estoico faz quando recebe um golpe da vida é, em primeiro lugar, não reagir por impulso, mas pensar, de forma bem racional, como reagir, ou talvez nem reagir, não fazer nada, dependendo do caso. 

Mas o que será que tudo isso tem a ver com o dinheiro e os seus investimentos? É o que eu vou te explicar agora.

Emoções e dinheiro

Vimos que quando acontece uma coisa negativa, não é necessariamente ela que nos desequilibra o problema é como encaramos o acontecimento. E isso tem a ver com nossas crenças, que foram construídas no decorrer de muitos anos.

Quer ver um exemplo de como suas emoções podem fazer você ter prejuízo nos seus investimentos?

Um belo dia todo mundo está falando de uma ação que vai explodir e fazer muita gente enriquecer. Como está todo mundo comprando, ela já está cara, e você, motivado pela ganância e também pelo medo de ficar de fora, vai lá e compra também.

Aí, parte daqueles que compraram no começo do movimento decidem consolidar o lucro e vendem suas ações, que é quando acontece uma correção e a ação que você acabou de comprar desvaloriza.

Suas emoções fizeram você comprar na alta, e agora pode demorar muito para a cotação ficar maior do que você pagou. E talvez isso nunca aconteça.

O que você faz então? Vende na baixa, porque o medo de perder é muito maior que a vontade de ganhar. Comprou na alta e vendeu na baixa, como muita gente faz. 

Aplicando o estoicismo nos investimentos, o que você deveria fazer? Quando a emoção surgir, não vá logo reagindo sem pensar direito. Analise o cenário com a razão pra ver o que faz sentido fazer. Isso pode poupar você de grandes prejuízos, meu amigo.

Olhando para a renda variável com a razão em vez de com a emoção , você vai procurar uma maneira de investir nela com cautela, diversificando seus investimentos para se proteger; ter várias ações ao longo da vida, fundos imobiliários, moedas ou criptomoedas se você gostar. E também contar com sua reserva de emergência em um investimento seguro, claro.

Outra coisa: você não deveria trabalhar e investir pensando unicamente em ficar rico. Na verdade, isso não seria nem um pouco estoico da sua parte, até porque dinheiro é uma coisa que não está no seu controle, inclusive. É externo a você.

Tudo o que você pode fazer é melhorar como profissional. No pensamento estoico, a ideia é estar satisfeito com o que você já tem. Isso pode te ajudar a não se tornar um consumista, por exemplo. 

Você tem a tendência de comprar só roupas de grife pra poder ostentar? Não estou falando que você não pode comprar roupas de marca, até porque marcas mais caras às vezes têm mais qualidade. O problema é quando suas emoções fazem você comprar só pra ostentar, está entendendo?

E o mesmo vale pra carro e celular novo. Você precisa mesmo? E se precisa, pode comprar? E se pode comprar, pode manter?

As emoções podem fazer você tentar manter um padrão de vida que não cabe no seu bolso, e aí você não consegue guardar dinheiro regularmente e talvez se endivide mais a cada mês.

Nós aqui no Dinheiro Com Você pregamos que você precisa viver, nada de privação a vida toda. Os estoicos têm consciência da brevidade da vida e sabem que também é importante usufruir aquilo que se tem. Você não pode ficar obcecado com os bens materiais a ponto de deixar sua família e seus amigos de lado, né?

Uma das coisas mais importantes no estoicismo é a sabedoria, que inclui aprender com nossos erros, adquirindo experiência de vida. Também inclui adquirir conhecimento por meio da leitura de livros e fazer cursos que ajudem você a aprimorar suas habilidades profissionais.

Aumentando seu conhecimento e suas habilidades, você pode trabalhar com o que gosta, com uma renda melhor.

Assista ao vídeo abaixo para entender o estoicismo de maneira mais detalhada. Visite meu canal no YouTube e se inscreva para não perder nenhum vídeo!

Publicidade