Publicidade

tudo pets

ChegaAí da EPTV: conheça a ligação da apresentadora Edilaine Garcia com os cães

Programa da EPTV é apresentado ao vivo aos sábado antes do EPTV 1 e abordou sobre os pets

| Da redação -

 

Edi é apaixonada por cães (Foto: Arquivo Pessoal)

 

O programa ChegaAí da EPTV deste sábado (5) vai trazer para sua casa um tema que só cresce entre os brasileiros: os pets. O IBGE (Instituo Brasileiro de Pesquisa e Estatística) estima que os pets estejam em mais de 140 milhões de lares brasileiros. Além de ser uma ótima companhia, ter um animal em casa traz benefícios para a saúde (confira aqui).  
 
E uma dessas casas é a da apresentadora do programa ChegaAí da EPTV, Edilaine Garcia, que é tutora de cães desde a infância. O Tudo Pets conversou com a apresentadora sobre sua paixão pelos animais desde quando era pequena.  

Hoje Edilaine é tutora de dois cães, a Lili e o Nino, que vivem com ela em sua casa em Valinhos (SP). A ligação da apresentadora com os peludos vem da infância. Edi, como é chamada carinhosamente pelos amigos, até hoje lembra de quando ganhou seu primeiro cachorro um Pequinês chamado Bob.  

 

VEJA TAMBÉM 
Veja cuidados necessários para cuidar de pets idosos 

Chocolate, produtos de limpeza e medicamentos: veja o que fazer com pets envenenados 



"Na volta da escola me debrucei sobre um cobertor na minha cama. Minha mãe fez que fez e conseguiu me levar até ali, porque uma surpresa me aguardava. Debaixo da mantinha lá estava ele: Bob, um filhote minúsculo de pequinês. Chorei de tanta alegria", relembra.  

Depois de Bob, a apresentadora que ainda morava com sua família, teve outro cachorro. Desta vez o nome era Bombom, um cão da raça Poodle. Edi conta que ela e seu irmão "criaram" uma linguagem para se comunicarem com o pet.  

"Era uma mistura do jeito do personagem Cebolinha da Turma da Mônica falar com a união de trocadilhos. Sempre foi muito divertido", conta.  

AMOR 

Apesar dos cães da infância, Edilaine contou que considerou seu primeiro cão de verdade o Polar, um Maltês. Ela explicou que Polar foi o primeiro cão completamente sob seus cuidados. Ele viveu com a apresentadora durante 12 anos. Em dezembro de 2020 ele faleceu.  

"Polar foi meu planetinha de amor. Foi um filho de quatro patas, grande parceiro. Viajamos juntos. Tomamos muitos banhos de piscina, cachoeira e mar. Uma parte de mim se foi com ele. Uma dor inacreditável. Até hoje, quando ele surge em meus sonhos são doces (re)encontros. Era comedor de amoras" diz.   


Vivendo o luto do seu cachorro, dois meses depois, a apresentadora teve uma surpresa. Uma cadela apareceu em seu caminho enquanto estava indo trabalhar e que acabou conquistando o seu coração. 

Edi conta que se sentiu acolhida pela Lili e decidiu adotar a "danada" como ela se refere para a cadela que é uma mistura de Schnauzer com Terrier. Devido ao tamanho da nova companheira que era bem maior que o Polar, a apresentadora escolheu mudar de seu apartamento, para uma casa com quintal para que ela pudesse ter uma melhor qualidade de vida.  

Mas ela não parou por ai. Para fazer companhia para a Lili, Edi decidiu adotar outro pet. O Nino que é da raça Lhasa Apso que foi adotado em fevereiro deste ano. "Eu brinco dizendo que é um lhasa "lapso". Dengoso que só ele!", conta. 

A apresentadora acredita que os cães adotados por donos amorosos, são ganhadores da Mega-Sena. Ela conta que os pets fazem entrar em contato com o melhor dela. 

LEIA MAIS 
Leishmaniose: Verão é o período mais propício para a doença que pode afetar os animais e toda a família

Publicidade