Publicidade

tudo notícias

Golpistas do Sul de Minas são identificados após ataques em Brasília

Pelo menos oito pessoas do Sul de Minas foram identificadas após a divulgação da listagem de presos

| Especial para o tudo ep -

Golpistas do Sul de Minas são identificados após ataques em Brasília (Foto: Reprodução)
Pelo menos oito pessoas, dos 1,3 mil golpistas presos após ataques terroristas na Praça dos Três Poderes, no dia 8 de janeiro, em Brasília (DF), são moradores do Sul de Minas. Os nomes se tornaram conhecidos após a divulgação da lista do governo do Distrito Federal. Clique aqui para conferir a lista completa.

LEIA TAMBÉM
Homem que levou réplica da Constituição do STF em ataques terroristas, a entrega na PF de Varginha
Governo detecta novas ameaças golpistas e reforça segurança

Saiba quem são os presos:
Ana Paula Favero de Oliveira, 45 anos, de Poços de Caldas
É comerciante e é conhecida na cidade por seu trabalho na área da proteção animal. Ela teria sido presa entre os dias 8 e 9 e se encontra na Penitenciária Feminina do Distrito Federal. Possui uma empresa no ramo de alimentação. 

Claudete Aparecida Tristão, 52 anos, de Cabo Verde
É moradora do distrito de São Bartolomeu de Minas, em Cabo Verde (MG). No Portal da Transparência do Governo, aparece como beneficiária de benefício social na cidade de São João da Boa Vista (SP). 

Elias Alves da Silva, 34 anos, de Poços de Caldas
É Microempreendedor individual em Poços de Caldas e possui uma empresa no setor de transportes de passageiros e fretamento. Ele estaria em Brasília desde 31 de dezembro de 2022. Foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória II. Nas redes sociais, fez várias postagens em apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) durante a campanha eleitoral.  

Fabiana Sanches do Prado, de Poços de Caldas
É esteticista e considerada uma das articuladoras do movimento bolsonarista na cidade, com publicações nas redes sociais de fotos e vídeos de sua atuação, inclusive na organização da caravana rumo a Brasília. É de Muzambinho, mas mora em Poços de Caldas.  

Frankin Guerra Lamoglia, 45 anos, de Itajubá
É Guarda Municipal da Prefeitura de Itajubá e, segundo perfil em uma rede social, trabalhou como chefe escotista no Grupo Escoteiro de Itajubá. Também foi 3ª sargento do Exército. Ele fez diversas publicações nas redes sociais convocando para os atos em Brasília e em manifestações em frente ao quartel do Exército da cidade.  

Juliano Seabra de Vasconcelos, 56 anos, de Pouso Alegre
Ex-2º sargento da Polícia Militar de Minas Gerais. Foi réu em processo da Justiça Militar em 2018. Segundo a Assessoria de Comunicação do 20º BPM de Pouso Alegre, faz parte do quadro de veteranos. O batalhão não foi comunicado sobre a prisão.  

Marcelo Henrique da Silva, de Cabo Verde, 38 anos
Mora em Poços de Caldas e, segundo informações de moradores da cidade, atualmente trabalhava como motoboy. Aparece na internet como proprietário de uma empresa MEI de transporte rodoviário de carga.  

Roseli Aparecida de Araújo, 28 anos, de Poços de Caldas
Conhecida na cidade pela atuação em eventos e atos de apoio a Bolsonaro.


LEIA MAIS
Moraes determina prisão do ex-comandante da PM e de Anderson Torres

Publicidade