Publicidade

tudo notícias

Jovem que acusou Yasmin Brunet de tráfico humano está presa nos EUA

Os nomes de Letícia Maia, Katiuscia Torres e Desirrê Freitas foram incluídos na lista de pessoas detidas nos EUA

| Especial para o tudo ep -

Jovem que acusou Yasmin Brunet de tráfico humano está presa nos EUA (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
Foram incluídos na lista de pessoas detidas no Condado de Cumberland, na Carolina do Norte, Estados Unidos, os nomes da jovem Letícia Maia, de 21 anos, que acusou Yasmin Brunet de tráfico de pessoas, e das influencers Katiuscia Torres e Desirrê Freitas. O motivo da prisão não foi divulgado até o momento.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil desde quando a família de Letícia declarou que ela estaria desaparecida e sendo mantida em cárcere privado por Kat Torres, nos EUA.

No dia 26 de outubro, a Polícia Civil havia descartado a hipótese de desaparecimento da jovem Letícia Maia Alvarenga, de 21 anos, natural de Perdões (MG), que afirmou ter escapado de um cativeiro nos Estados Unidos.

A hipótese foi descartada após as primeiras diligências da denúncia do desaparecimento, do contato com a Polícia Federal e das imagens publicadas pela própria jovem nas redes sociais; agora, segue com a apuração de uma denúncia feita pela jovem, de que teria sido abusada sexualmente pelo pai quando tinha 15 anos. Já foram ouvidos os pais da jovem e testemunhas.

Na mesma semana, a modelo e atriz Yasmin Brunet prestou queixa contra Letícia por calúnia, difamação e ameaça, em uma delegacia de São Paulo (SP), após ser citada pela jovem na internet, em um vídeo viralizado, por suposta participação em sequestro e tráfico humano, mas sem qualquer prova.

LEIA TAMBÉM
Último dia para inscrever obras para exposição no Novembro Negro

Shopping de Varginha realiza evento de poker no final de semana

Caminhão perde freio e uma mulher morre atropelada em Três Pontas

ENTENDA O CASO

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil e por autoridades policiais norte-americanas. A Polícia Federal e o Ministério das Relações Internacionais também estão no caso. Segundo a família, a jovem estaria sendo mantida em cárcere privado pela influenciadora brasileira Kat Torres, nos Estados Unidos.

Ela teria sido vista pela família pela última vez, em abril deste ano, quando teria procurado os pais em busca de documentos. Segundo os pais, ela estava nos Estados Unidos em um programa de intercâmbio em que trabalhava como babá, mas tinham notícias de que estaria participando de um grupo coach com a influenciadora, em que seria sua assistente. Eles informaram que desde o início dos trabalhos com o grupo, a moça não mantinha mais contato com a família.

Desde então, a primeira vez que os pais tiveram notícias da jovem foi no dia 18 de outubro, quando ela publicou um vídeo nas redes sociais onde aparece abatida e com falas desconexas, diz ter conseguido fugir de um cativeiro, pede ajuda para salvar uma amiga e cita o nome da modelo Yasmin Brunet.

Os fatos relatados estavam sendo apurados no Procedimento Investigativo de Pessoas Desaparecidas e os pais de Letícia seriam ouvidos.

LEIA MAIS
Dois homens presos em operação contra adulteração de fertilizantes


Publicidade