Publicidade

tudo notícias

Ufla tem 12 cientistas citados em rankings internacionais

Pesquisadores de diversas áreas da Univ. Federal de Lavras, no Sul de Minas, foram considerados influentes e produtivos

| Especial para o tudo ep -




Pesquisadores de diversas áreas da Ufla, em Lavras no Sul de Minas, foram considerados influentes e produtivos. (Foto: Divulgação)
Doze cientistas da Universidade Federal de Lavras (Ufla), no Sul de Minas, foram reconhecidos como os mais influentes do mundo em dois rankings internacionais. As listagens foram divulgadas na última semana pela Stanford University e pela AD Scientific Index.

No levantamento da Stanford University, foram reunidos 2% dos cientistas mais influentes do mundo. Como critério para a seleção, a universidade norte americana levou em conta o número de citações dos trabalhos dos cientistas na Base de dados Scopus. São 195.656 pesquisadores por todo o mundo e, dentre esses, 844 cientistas brasileiros.



LEIA TAMBÉM


Tenkai Brasil chega a Pouso Alegre (MG) com muita cultura geek

Inatel, no Sul de Minas, e universidade em Taiwan se unem em busca do 6G



O ranking possui duas modalidades de avaliação: a primeira que considera toda a carreira do pesquisador e a segunda que leva em consideração a produção no ano anterior (2021).

RANKING DA STANFORD UNIVERSITY

A Ufla tem três cientistas na lista de toda a carreira:

1º Daniel Furtado Ferreira (Estatística)
2º Rosane Freitas Schwan (Biologia)
3º Fátima Maria de Souza Moreira (Ciência do Solo)

Ainda, a Universidade Federal de Lavras possui oito cientistas na lista último ano:

1º Daniel Furtado Ferreira (Estatística)
2º Rosane Freitas Schwan (Biologia)
3º Cleiton Antonio Nunes (Ciência dos Alimentos)
4º Gustavo Henrique Denzin Tonoli (Ciências Florestais)
5º Luciano José Pereira (Ciências da Saúde)
6º Paulo dos Santos Pompéu (Ecologia e Conservação)
7º Fátima Maria de Souza Moreira (Ciência do Solo)
8º Rodrigo Lopes Ferreira (Ecologia e Conservação)

AD SCIENTIFIC INDEX

A Ufla tem também pesquisadores entre os 100 mil cientistas mais produtivos do mundo, de acordo com a AD Scientific Index. Nesse caso, o Ranking Mundial de Cientistas e Universidades tem como base o desempenho científico e o valor agregado da produtividade de cientistas individuais.

Ainda, a AD Scientific Index classifica os cientistas em disciplinas e áreas acadêmicas em 19.500 universidades em 216 países. Na edição deste ano, 221 pesquisadores da Ufla foram mencionados.

Os pesquisadores da Ufla classificados no ranking dos 100 mil cientistas mais produtivos são:

1º Nilton Curi (Ciência do Solo)
2º Rosane Freitas Schwan (Biologia)
3º Fátima Maria de Souza Moreira (Ciência do Solo)
4º Luiz Roberto Guimarães Guilherme (Ciência do Solo)
5º Daniel Furtado Ferreira (Estatística)
6º Luciano José Pereira (Ciências da Saúde)
7º Júlio Louzada (Ecologia e Conservação)
8º Carlos Rogério de Mello (Recursos Hídricos)
9º Soraia Vilela Borges (Ciência dos Alimentos)
10º Paulo dos Santos Pompéu (Ecologia e Conservação)

Citado nos dois rankings, o pró-reitor de Pesquisa da Ufla, o professor Luciano José Pereira, entende que os critérios da seleção reconhecem o corpo docente da Universidade Federal de Lavras como altamente produtivo.

"O fato dos rankings utilizarem diferentes métricas e termos a presença de nossos pesquisadores em ambos indica que nossos servidores estão publicando trabalhos de alta qualidade e estão sendo reconhecidos e citados por seus pares nas diversas áreas do conhecimento, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e para o desenvolvimento da sociedade", diz.



LEIA MAIS

IF Sul de Minas oferece pós-graduação gratuita em Bioética


Publicidade