Publicidade

tudo notícias

Segundo suspeito de atentado contra Delegacia se entrega

Homem de 21 anos atacou a tiros a Delegacia de Polícia Civil; Comparsa preso pela polícia denunciou o segundo criminoso

| Especial para o tudo ep -

Marca de um dos disparos contra a Delegacia de Varginha, no Sul de Minas, na sexta-feira (9). (Foto: Reprodução EPTV)
Em Varginha, no Sul de Minas, a Polícia Civil informou que o segundo suspeito de atirar contra a Delegacia de Varginha, na última semana, se entregou na noite de sexta-feira (16).

De acordo com a polícia, o suspeito, um homem de 21 anos, se dirigiu à delegacia por vontade própria. Ele foi ouvido durante o plantão e, depois de apurado que o suspeito já possuía mandado de prisão expedido, foi retido e encaminhado ao presídio de Varginha.


LEIA TAMBÉM

Em Poços de Caldas (MG), homem é atropelado durante socorro à vítima de acidente

Em Passos (MG), mulher é presa por golpe de R$ 40 mil na compra de cabelos


ATENTADO


O atentado ocorreu às 18h30 da sexta-feira (9) quando dois ocupantes de uma moto passaram pela Delegacia da Polícia Civil de Varginha no centro da cidade e, mesmo com o grande movimento de saída do comércio, efetuaram seis disparos com arma de fogo em direção ao imóvel da sede da polícia. Apesar do risco, ninguém foi atingido ou ferido. Pelo menos seis disparos foram feitos. Na parede da delegacia é possível ver a marca das balas.

Quatro dias depois do ataque, na terça-feira (13), o primeiro suspeito foi identificado e preso. Foram apreendidas também a moto usada no atentado e duas pistolas que estão passando por perícia.

O homem preso negou participação no ataque, porém forneceu o nome de outro suspeito. Na quarta-feira (14), Renata Gonçalves de Resende, delegada regional de Varginha, e o Tenente Coronel Rodrigo Afonso, comandante do 24º Batalhão, convocaram coletiva de imprensa para detalhar o caso.

Segundo os policiais, o atentado seria uma retaliação contra as forças de segurança pelos trabalhos realizados no combate à criminalidade em Varginha e microrregião.

Foi informado também que os quatro criminosos possuem inúmeras passagens pela polícia, principalmente por tráfico de drogas, desde que eram adolescentes.

Ainda, foi apurado que um membro do grupo criminoso investigado estava prestando depoimento na delegacia, quando houve o ataque ao local. Segundo a polícia, as investigações sobre a quadrilha e os esquemas criminosos vão continuar.


LEIA MAIS

Pouso Alegre (MG) vai plantar 155 mudas de árvores em escolas


Publicidade