Publicidade

tudo notícias

BR-459 será leiloada em 8 de agosto com sete outras rodovias

Definição de concessionária será na Bolsa de Valores de SP; Investimento inicial para o lote é de R$ 1,8 bilhão

| Especial para o tudo ep -

Em Pouso Alegre (MG), a BR-459 atravessa a BR-381 (Rod. Fernão Dias) ligando Poços de Caldas (MG) ao Vale do Paraíba, em SP. (Foto: Divulgação Sec. de Turismo de MG)
Acontece, no próximo 8 de agosto na Bolsa de Valores de São Paulo, o leilão para concessão da BR-459 e mais sete outras rodovias que cortam o Sul de Minas. A informação foi divulgada pelo secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade de Minas Gerais, Fernando Marcato, na terça-feira (26).

Publicado em dezembro do ano passado, o edital de lotes da concessão previa o leilão para março de 2022, mas após problemas relacionados à parte jurídica e correção de preços devido à inflação e guerra na Ucrânia, a data do leilão teve que ser remanejada.

LEIA TAMBÉM
Cachorro de Pouso Alegre salva crianças de ataque de pitbull 
Delegado que matou motorista em BH já foi condenado, em 2019, em Alfenas (MG) 
IFSULDEMINAS tem mais de 1 mil vagas para 18 municípios 



Questionado em uma live, o secretário respondeu que "foi preciso postergar (o leilão) para fazer o ajuste nos valores". De acordo com Marcato, houve interesse de empresas concessionárias. "Já estamos na reta final e as empresas estão na fase de preparação de propostas", disse.

RODOVIAS DO SUL DE MINAS

O lote a ser leiloado contempla o gerenciamento, pela iniciativa privada, de oito rodovias no Sul de Minas: BR-459, CMG-146, LMG-877, MG-173, MG-290, MG-295, MG-455 e MG-459. Juntas, as estradas somam 454 quilômetros de extensão pelo território sul mineiro.

Segundo Marcato, ao bater o martelo, a empresa deve prestar contrapartida inicial de R$ 1,8 bilhão em infraestrutura. Ele mencionou que, além de melhor pavimentação, serão instalados itens de segurança como melhor sinalização.

Além disso, os usuários poderão contar com manutenção e criação de novos acostamentos, correções de curva e ampliação de faixas. Para o secretário, a opção da concessão é a maneira mais viável de manter as rodovias, pois a concessionária é obrigada, por contrato, a manter padrão de qualidade e investimentos contínuos.

PEDÁGIOS

As praças de pedágio devem ter início após um ano da assinatura do contrato. Para este lote, estão previstas nove praças. O número preocupa residentes em municípios que se deslocam diariamente para trabalhar pela região.

Para amenizar o problema, de acordo com Marcato, será criado um mecanismo de desconto na tarifa pela quantidade de passagens pela praça por um mesmo veículo.

LEIA MAIS
Em Três Corações, estudantes criam biblioteca para entidade assistencial

Publicidade