Publicidade

tudo notícias

Delfim Moreira inclui pinhão na merenda escolar municipal

Ação inédita visa a nutrição dos alunos, fomento à agricultura e preservação da espécie

| Da redação -

Delfim Moreira inclui pinhão na merenda escolar (Foto: Prefeitura de Delfim Moreira/Rafael Ribeiro)
Em uma ação inédita, a prefeitura de Delfim Moreira (MG) introduziu o pinhão, fruto típico do inverno, na merenda das escolas do município no mês de junho. Das quatro escolas da rede de ensino municipal, duas fazem parte do projeto piloto: E.M. Filomena Peixoto Faria (turno vespertino) e E.M. José Carlos Ribeiro Fortes. Cerca de 350 alunos entre 6 e 12 anos de idade estão sendo beneficiados com a medida.

Segundo a secretária de Educação do município, Monica Rodrigues, a ideia surgiu em uma reunião pedagógica entre as secretarias de Educação e Agricultura-Meio Ambiente. Durante as discussões sobre os projetos desenvolvidos, a Secretaria de Educação fez a aquisição do livro paradidático "Mantiqueirópolis" do autor e ilustrador Paulo Cesar Prince Ribeiro, ou P. C. Prince, que é também morador da cidade. A obra infantil trata da conservação de nascentes e os personagens são animais da Serra da Mantiqueira, onde também é encontrada a araucária.

"Sempre pensamos em um trabalho em parceria para atingir metas e pontos deficitários. Assim, surgiu a iniciativa de unir a preservação ambiental com o fortalecimento nutricional na merenda escolar", diz Monica. O projeto, segundo ela, permite o cumprimento das metas de preservação ambiental e fomento à cadeia produtiva do pinhão no município.

Para dar início ao projeto-piloto, a Prefeitura de Delfim Moreira contou com o apoio dos agricultores locais, que doaram os frutos. Para os próximos anos, a aquisição do pinhão fará parte da Chamada Pública da Agricultura Familiar.

Segundo Monica, a expectativa é alcançar três objetivos principais: enriquecer a merenda escolar no aspecto nutricional (Educação), impulsionar a cadeia produtiva do pinhão (Agricultura) e estimular a preservação da espécie Araucaria angustifolia no município (Meio Ambiente).

Para o prefeito Edilberto Marques da Cruz (PSD), a iniciativa é um exemplo de como as áreas podem se correlacionar em benefício da população e do meio ambiente. "Estamos entusiasmados com o reforço na merenda, com o fomento à agricultura local e com a preservação da nossa Serra da Mantiqueira. Isso mostra que é possível tirar o melhor proveito do meio ambiente, sem depredá-lo", comenta. 
 
Pinhão da Mantiqueira e Agricultura Familiar

A bióloga e secretária de Agricultura de Delfim Moreira, Joelma Pádua, explica que a iniciativa está inclusa no projeto Pinhão da Mantiqueira em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-MG). "Na primeira etapa do projeto, tivemos a presença e consultoria do professor Flávio Zanetti, um dos maiores especialistas em araucárias do mundo, que ministrou curso de enxertia de araucária. A partir daí, a secretaria de Agricultura mediou a compra coletiva de mudas enxertadas que vão começar a produzir em até oito anos", diz.

De acordo com Joelma, que também é doutora em Engenharia Florestal com tese sobre preservação genética da Araucaria angustifolia, o objetivo é a criação de um selo do Pinhão da Serra da Mantiqueira. "Temos em Delfim Moreira, 1 mil hectares de mata de araucária. "Oficialmente, nossa produção/extração anual é de 500 toneladas, mas devido a produtores que não possuem cadastro na Emater, este número pode dobrar, chegando a mil toneladas de pinhão", comenta.

O potencial do município na produção do pinhão é considerado enorme. "Além da merenda e fomento à agricultura local, a ideia é desenvolver o turismo de gastronomia com o pinhão, agregando ainda mais valor ao produto", diz Joelma. Em 2023, o município pretende lançar o Festival Gastronômico do Pinhão, Truta e Azeite

Merenda, pandemia e responsabilidade social

De acordo com a diretora da E.M. Filomena Peixoto Faria, Márcia da Silva Dias Ferreira, a iniciativa tem também um viés social forte. "Sabemos que muitos de nossos alunos, infelizmente, têm como principal refeição do dia a merenda escolar. Com a pandemia isso ficou muito mais evidente e é nossa responsabilidade encontrar soluções para amenizar isso", diz.

Ainda, a inclusão do pinhão no cotidiano escolar incentiva os alunos a preservar a espécie. "O projeto pedagógico "Cuida da Terra" irá trabalhar as crianças para conscientização da preservação das araucárias e também o fortalecimento da cadeia produtiva do alimento", explica Márcia.

Pinhão na cozinha

A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente foi a responsável pela capacitação das merendeiras e também dos produtores locais. O curso "O uso do pinhão na gastronomia" foi ministrado pela paranaense Helena de Menezes, única chef de cozinha especializada em pinhão no Brasil.

Apesar de ainda estar em fase de elaboração do cardápio, até o momento as receitas testadas foram aprovadas pelos alunos: strogonoff de frango com pinhão, farofa com pinhão, batata doce assada com pinhão, pudim de pão com pinhão e até suco com pinhão. "O retorno tem sido bastante positivo. As crianças adoraram", comenta Monica.

Valor nutricional

O pinhão é um alimento rico em calorias e fibras e possui vários minerais em sua composição, como cálcio, cobre, enxofre, ferro, fósforo, magnésio, manganês, sódio e zinco. Mas o principal componente nutricional é o potássio, que colabora para uma boa manutenção da pressão arterial. O alimento ainda fornece os ácidos graxos linoleico (ômega 6) e oleico (ômega 9), importantes para o sistema cardiovascular. O pinhão também fornece vitamina C e a cada 100 gramas de pinhão cozido são fornecidas 175 kcal.

Publicidade