Publicidade

Dérbi Campineiro

Confira os treinadores que mais comandaram Guarani e Ponte no dérbi campineiro

Após muita pesquisa, selecionamos três técnicos que mais comandaram o Guarani e a Ponte Preta no clássico

| Especial para o tudo ep -

Confira três técnicos que mais comandaram o Guarani e Ponte.

Disputar o dérbi campineiro não é para qualquer um, mas alguns treinadores puderam desfrutar desse prazer em várias oportunidades. Após muita pesquisa, selecionamos três técnicos que mais comandaram o Guarani e a Ponte Preta no clássico.

O técnico José Duarte é a cara do dérbi. O treinador foi quem mais disputou o clássico campineiro, com um detalhe importante: está no top 3 tanto do Guarani quanto da Ponte Preta. Se tem alguém que já vivenciou todas as alegrias e frustrações desse "torneio" entre campineiros, esse técnico foi Zé Duarte.

O treinador comandou o Guarani em 17 jogos contra a Ponte Preta, com seis vitórias, oito empates e três derrotas, tendo como destaque a campanha do título da Taça de Prata de 1981. No lado alvinegro, o comandante ocupa o Top 2, pois esteve em 11 clássicos, foi vitorioso em cinco oportunidades e empatou nas outras seis. Não perdeu um dérbi sequer com a Macaca. 
 
LEIA TAMBÉM 
Libertadores? Sul-Americana? Guarani e Ponte têm história em torneios continentais

Goleadas não são comuns, mas marcaram o Dérbi Campineiro

 

Na Ponte Preta, Cilinho é o treinador que mais esteve no dérbi campineiro: 13 jogos. Com um currículo de sete vitórias, sendo uma com Carlinhos Magalhães à beira do gramado, quatro empates e apenas duas derrotas, foi vice-campeão paulista com a Macaca em 1970, mas teve seu auge no São Paulo, sendo o criador dos "Menudos do Morumbi".

O segundo da lista do Guarani é Carlos Alberto Silva, que é, para muitos, o maior treinador que o time bugrino já teve, campeão brasileiro de 1978 e quarto colocado da Copa Libertadores da América no ano seguinte. Além de ter levado o time bugrino para a conquista de seu principal título, o treinador teve também um bom aproveitamento nos dérbis. Em 12 jogos, venceu cinco, empatou cinco e perdeu apenas dois. Foram três passagens pelo clube. Foi campeão da Divisão de Acesso de 1969.

Já o terceiro da lista do Guarani é Armando Federico Renganeschi, que também passou pela Ponte Preta, mas alcançou mais sucesso no time bugrino. Em dérbis, no entanto, não teve tanta sorte. Foram nove jogos, com duas vitórias, três derrotas e quatro empates. O argentino é considerado um ídolo campineiro.

Por fim, o terceiro treinador que mais dirigiu a Ponte Preta no dérbi foi Gilson Kleina. Em suas cinco passagens pelo time alvinegro, enfrentou o Guarani oito vezes, com duas vitórias, três empates e três derrotas. Conquistou o acesso à Série A e foi semifinalista do Paulistão em 2012.

TOP 3 DO GUARANI
1º - José Duarte (17 dérbis)
2º - Carlos Alberto Silva (12 dérbis)
3º - Armando Federico Renganeschi (9 dérbis)

TOP 3 DA PONTE PRETA
1º - Cilinho (13 dérbis)
2º - José Duarte (11 dérbis)
3º - Gilson Kleina (8 dérbis)

LEIA MAIS 
Relembre os gols mais bonitos do Dérbi Campineiro dos últimos 20 anos


Publicidade