Publicidade

Dérbi Campineiro

Relembre dez jogadores que atuaram por Guarani e Ponte Preta

Listamos abaixo dez jogadores que vestiram tanto a camisa do Guarani como a da Ponte Preta, não exatamente nessa ordem

| ACidadeON Campinas -

 

Listamos abaixo dez jogadores que vestiram tanto a camisa do Guarani como a da Ponte Preta. (Foto: Pixay)


A rivalidade entre Guarani e Ponte Preta é uma das mais fortes do futebol brasileiro, no entanto, não impediu que alguns jogadores atuassem por ambos os clubes durante a carreira. O fato é mais recorrente, ultimamente, em equipes da capital, mas também acontece no interior. 

Listamos abaixo dez jogadores que vestiram tanto a camisa do Guarani como a da Ponte Preta, não exatamente nessa ordem. Levamos em conta apenas o fato de terem cruzado a avenida. 

A lista conta com casos curiosos e com grandes jogadores, que tiveram desempenho importante em, pelo menos, um dos clubes, mas também quem passou por eles sem muito brilho.   

Confira:
 
Carlos (goleiro) - Campeão Paulista pelo Corinthians em 1988, Carlos Gallo foi revelado pela Ponte Preta e teve uma rápida passagem pelo Guarani em 1991. Pela Macaca, foi titular do icônico vice-campeonato estadual, perdendo a decisão para o Corinthians. 

Jean (goleiro) - Nascido no Guarujá, Jean Paulo Fernandes começou a carreira no Fluminense de Feira, e esteve no elenco campeão da Libertadores pelo Cruzeiro, em 1997. Ficou entre os anos de 2002 e 2005 no Guarani. Deixou o time bugrino justamente para defender a Ponte Preta. Ele é pai do goleiro Jean, ex-São Paulo, hoje no Cerro Porteño. 

Apodi (lateral) - O polivalente Apodi, um dos destaques do Goiás, não tem boas recordações dos tempos de Guarani, já que foi rebaixado no Brasileirão com o clube bugrino. Na Ponte, teve uma passagem recente, em 2020, saindo em 2021. Fez mais de 60 jogos e marcou sete gols. 

Jair Picerni (lateral/treinador) - Como jogador, o lateral Jair Picerni passou por ambos os clubes já no final de carreira, sendo vice-campeão paulista pela equipe alvinegra. Curiosamente, ele também comandou Guarani e Ponte Preta como treinador. Na Ponte, iniciou sua vitoriosa carreira de técnico. 

Bruno Reis (volante) - Bruno Reis tem uma das histórias mais curiosas. O atleta ganhou o apelido de Índio na infância, mas abriu mão quando foi contratado para defender a Ponte Preta, já que a alcunha representava o mascote do Guarani. Desde então, foi chamado de Bruno Reis, até deixar o clube para reforçar a equipe bugrina. Hoje, voltou a ser Índio. 

Danilo Sacramento (meia) - Danilo Sacramento jogou na Ponte Preta de 2005 até 2007, mas foi se destacar na verdade no Guarani, no inesquecível elenco que foi vice-campeão paulista em 2012, perdendo para o Santos. 

Harison (meia) - Harison da Silva Nery é o irmão de Hadbala, ex-participante do Big Brother Brasil e, agora, treinador. Começou nas categorias de base do São Paulo e passou por Guarani, duas vezes, e Ponte, antes de fazer boa parte da carreira no exterior. 

Rafael Longuine (meia) - Após ser destaque do Guarani em 2018, tendo marcado dez gols em sua passagem, Longuine é mais um caso de jogador que deixou o clube para defender o rival logo em seguida. Na ponte, não teve o mesmo sucesso. 

Lúcio Bala (atacante) - Lúcio Bala teve atuação de destaque pela Ponte Preta de 1975 a 1980. O ex-jogador, que após o futebol virou funcionário do Detran, também defendeu as cores do Guarani, mas ficou por pouco tempo, pois acabou sendo contratado pelo Flamengo. Ele era o chamado ponta direita. 

Roger (atacante) - Técnico da Inter de Limeira, Roger é um verdadeiro nômade do futebol. Rodou por inúmeros clubes, dentre eles, Guarani e Ponte Preta. No time bugrino, teve uma rápida passagem em 2010. Na Ponte, é ídolo. Foi revelado pela equipe alvinegra e teve outras muitas passagens pela agremiação durante a carreira, a última de 2019 a 2020.

Publicidade