Publicidade

Tudo Esporte

Copa do Mundo: Confira 10 zebras históricas nos Mundiais

A história das Copas está repleta de zebras, como a derrota da Argentina para a Arábia Saudita nesta edição do Mundial

| Da redação -

 

Seleção camaronesa comemora vitória sobre a Argentina em 1990. (Foto: Divulgação/Fifa)


"Futebol é uma caixinha de surpresas". A famosa frase já se mostrou verdadeira em várias edições da Copa do Mundo. Nem sempre, quem chega como favorito é o vencedor da partida, é aí que a famosa zebra dá as caras. Na história dos Mundiais, os resultados inesperados já apareceram várias vezes. 

Em quase 100 anos de Copa, seleções mais modestas fizeram bonito e arrancaram pontos, ou até mesmo eliminaram, grandes equipes, algumas que até defendiam o título Mundial. Nesta terça-feira (22), a Argentina foi surpreendida, em sua estreia na Copa do Mundo do Catar, pela Arábia Saudita, perdendo o jogo de virada por 2 a 1. Confira 10 zebras históricas da Copa do Mundo:

1. ARGENTINA 0X1 CAMARÕES - 1990

Começamos a lista com os hermanos. No Mundial de 1990, na Itália, a Argentina chegou com status de favorita, já que havia vencido a Copa do Mundo de 1986, no México. Com Diego Maradona em Campo, os torcedores esperavam um show da seleção sul-americana na estreia do Mundial, que aconteceu em Milão. A seleção dos Camarões disputava sua segunda Copa e surpreendeu.

Os africanos conseguiram neutralizar a equipe de Maradona e Omam-Biyik marcou o gol dos camaroneses. Camarões acabou se classificando em primeiro lugar no grupo e chegaram até as quartas de final, quando foram eliminados pela a Inglaterra. Apesar da estreia decepcionante, a Argentina se encontrou no Mundial depois de se classificar em terceiro no grupo (atualmente, apenas duas seleções se classificam), eliminou Brasil e Itália, perdendo o tricampeonato para a Alemanha.

Camarões disputou mais cinco Copas do Mundo, mas nunca mais conseguiu se classificar para o mata-mata. O autor do gol passou por times da França e Itália, tendo uma longeva carreira internacional. Outro destaque do time africano, Roger Milla, disputou ainda a Copa de 1994, nos EUA, sendo o jogador mais velho a marcar um gol, com 42 anos de idade. 

  


LEIA MAIS

Argentina perde na estreia; Confira outros jogos desta terça

Capitães de sete seleções desistem de braçadeira "One Love"

 


2.FRANÇA 0X1 SENEGAL - 2002

Mais uma vez, uma equipe que defendia o título foi surpreendida por uma seleção africana logo na estreia. A França, que havia conquistado o título em casa em 1998, vinha do título europeu de 2000 e entrou em campo com todo o favoritismo para enfrentar o Senegal, na primeira partida das seleções no Mundial do Japão/Coréia, em 2002. Sem Zinedine Zidane, os franceses foram surpreendidos e perderam para o estreante em Copas do Mundo.

A França não conseguiu se recuperar no grupo. Depois de empatar com o Uruguai, os franceses perderam para a Dinamarca e foram eliminados. Senegal conseguiu chegar às quartas de final, mas foi eliminado pela Turquia, que conquistou a vaga na semifinal para enfrentar o Brasil pentacampeão. Os africanos voltaram ao Mundial apenas em 2018, sendo eliminados na fase de grupos com uma vitória, um empate e uma derrota.

Autor do gol histórico, o senegalês Papa Bouba Diop virou herói no Senegal, mas morreu em 2020 de esclerose lateral amiotrófica. Aliou Cissé, outro jogador do elenco de 2002, é atualmente técnico da seleção senegalesa.

3.CORÉIA DO SUL 2X1 ITÁLIA - 2002

Outra zebra desfilou pelos campos orientais na Copa do Mundo de 2002. Jogando em casa, os sul-coreanos chegaram ao mata-mata pela primeira vez em seis participações. Já a Itália, vinha com um time estrelar, com vários craques que atuavam na liga mais forte do planeta, na virada do século.

A Coréia do Sul surpreendeu já nas oitavas, ao eliminar a Espanha, mas a grande zebra foi a vitória sobre a Itália, em uma partida com uma arbitragem polêmica. Nas semifinais, a Alemanha eliminou os asiáticos e foi para a decisão contra o Brasil, que se sagrou pentacampeão com dois gols de Ronaldo Fenômeno. A Coréia acabou derrotada na disputa do terceiro lugar pela Turquia e ficou na quarta colocação. 

Os sul-coreanos chegaram às oitavas de final em 2010 e em 2018 aprontaram sobre a Alemanha, ajudando a eliminar a seleção que defendia o título. Apesar do resultado, a Coréia do Sul foi eliminada na primeira fase. Herói em 2002, Ahn Jung-Hwan teve uma carreira com altos e baixos, jogando em clubes da Alemanha e da França. Outro craque da equipe, Park-Ji-Sung defendeu o Manchester United por sete temporadas depois do Mundial.

4. ESPANHA 2X3 NIGÉRIA - 1998

Na Copa da França, em 1998, a melhor geração espanhola, até então, que contava com Hierro, Raúl, Luis Enrique e o goleiro Zubizarreta, entrou em campo como favorita contra a Nigéria, que tinha chegado às oitavas em 1994, nos EUA, e jogava seu segundo Mundial. Os africanos surpreenderam e deixaram os europeus em situação complicada no grupo.

Na sequência do campeonato, a Espanha tropeçou contra o Paraguai e caiu na primeira fase. A Nigéria, novamente, chegou às oitavas de final, mas foi eliminada pela Dinamarca, que enfrentou o Brasil na fase seguinte. Os africanos voltaram às oitavas de final em 2014. Sunday Oliseh, autor do gol mais bonito da vitória sobre a Espanha, atuou na Juventus e no Borussia Dortmund. Outros jogadores fizeram sucesso no futebol europeu, como Jay Jay Okocha e Nwankwo Kanu.

5. ITÁLIA 0X1 COSTA RICA - 2014

Na Copa do Mundo do Brasil, em 2014, a zebra deu as caras em mais uma partida da Itália. A Costa Rica, que já tinha vencido o Uruguai, venceu a Azurra, que acabou eliminada na fase de grupo. Já a seleção da América Central foi primeira colocada na chave e chegou às quartas de final, nos pênaltis, de forma dramática, contra a Holanda. Foi o melhor desempenho da Costa Rica em Copas. Em 2018, na Rússia, a seleção centro-americana ficou na fase de grupos.

6. INGLATERRA 0X1 EUA - 1950

Inventores do esporte, os ingleses enfrentaram os americanos, que não tinham tanta tradição no futebol, apesar do terceiro lugar em 1930. O jogo aconteceu em Belo Horizonte e as duas seleções ficaram na fase de grupos, que teve a Espanha como classificada para o quadrangular final. Joe Gaetjsens, autor do gol, morreu em circunstâncias misteriosas em 1964 no Haiti.

Vale lembrar que essa não foi a única zebra do Mundial de 1950. Na decisão, a derrota do Brasil para o Uruguai por 2 a 1 se tornou o eterno "Maracanaço", quando o Maracanã ficou em um "silêncio ensurdecedor"

7. ITÁLIA 0X1 CORÉIA DO NORTE - 1966

Na Inglaterra, em 1966, os italianos, então bicampeões mundiais, acabaram eliminados com o resultado da última rodada da fase de grupos. Foi a primeira participação da Coréia do Norte em Copas do Mundo. A equipe asiática ainda surpreendeu Portugal, nas quartas de final, abrindo três gols de vantagem, mas a equipe de Eusébio virou e venceu por 5 a 3.

A Coréia do Norte só voltou ao Mundial em 2010, na África do Sul, e foi eliminada na fase de grupos com três derrotas. Pak Doo-ik, autor do gol contra a Itália em 1966, deixou o exército norte-coreano e passou a trabalhar como instrutor de futebol em seu país.

8. ALEMANHA OCIDENTAL 1X2 ARGÉLIA - 1982

Os alemães entraram em campo como favoritos ao título da Copa do Mundo de 1982, na Espanha. Logo na estreia, perdeu para a Argélia. A equipe africana chegou a vencer o Chile, mas foi eliminada na fase de grupos pelo saldo de gols. A Alemanha e a Áustria se classificaram pelo mesmo critério. A seleção alemã se encontrou no Mundial e chegou à final, quando perdeu para a Itália.

Na Copa de 2014, a Argélia quase aprontou outra vez (e podia ter evitado o 7 a 1). Os africanos chegaram às oitavas de final, pela única vez, mas perderam, de forma dramática, para a Alemanha na prorrogação. Autor de um dos gols em 1982, Rabah Madjer virou estrela no futebol europeu nos anos 80 e marcou novamente contra os alemães, na final da Liga dos Campeões da UEFA, em 1987, quando atuava pelo Porto contra o Bayern.

9. ALEMANHA ORIENTAL 1X0 ALEMANHA OCIDENTAL - 1974

Primeira participação da Alemanha Oriental em Copas do Mundo, a equipe tinha como missão vencer a Alemanha Ocidental, que jogava em casa em busca do bicampeonato mundial, em casa.

Os alemães orientais não venceram mais na segunda fase, ficando atrás de Holanda e Brasil em seu grupo. Os alemães ocidentais embalaram quatro vitórias seguidas e conquistaram o título.

Entre 1978 e 1990, a Alemanha Oriental não se classificou mais para a Copa. Em 1994, a Alemanha passou a disputar o mundial como uma nação unificada. Autor do gol em 1974, Jürgen Sparwasser teve uma carreira modesta. Em 1980, foi assistente-técnico do Eintracht Frankfurt.

10. BRASIL 1X2 NORUEGA - 1998

O Brasil também já foi vítima da zebra. Na Copa da França, em 1998, a seleção brasileira foi surpreendida, na última partida da fase de grupos, pela Noruega, que venceu por 2 a 1, de virada. O Brasil passou em primeiro no grupo e a equipe européia conseguiu a segunda vaga, eliminando o Marrocos.

Nas oitavas de final, os noruegueses perderam para a Itália. O Brasil chegou à final contra a França, quando foi derrotado por 3 a 0.
Depois de 1998, a Noruega nunca mais conseguiu se classificar para um Mundial. Tore Andre Flo, estrela do time norueguês e autor de um dos gols na partida contra o Brasil, teve uma boa carreira internacional, atuando em times como o Chelsea.

Eles fizeram isso de novo? A histórica vitória em Marselha foi a última da Noruega em Copas do Mundo. Desde então, o país não conseguiu mais se classificar para o torneio. Ole Gunnar Solskjaer, que entrou como substituto no jogo, virou ídolo no Manchester United.
 

LEIA TAMBÉM 

Saiba por que kimono só tem azul e branco; entenda



Publicidade

Não foram encontrados resultados.

Publicidade

Publicidade