Publicidade

tudo esportes

Copinha: Casos de diarreia interditam hotel em São Roque

Foram dezenas de casos de indisposição estomacal entre jogadores e membros da comissão técnica do Ceará, do Rio Claro, e do Madureira

| Estadão conteúdo -

Jogador do Madureira recebe atendimento em hospital. (Foto: Arquivo Pessoal)
O Hotel Alpino, em São Roque, foi interditado pela Vigilância Sanitária de São Paulo, nesta semana, depois de dezenas de casos de indisposição estomacal serem registrados entre jogadores e membros da comissão técnica das equipes do Ceará, do Rio Claro e do Madureira. As delegações dos clubes estão hospedados no local para disputar a Copa São Paulo de Futebol Juniores.

O hotel, fundado na década de 1980, tinha várias irregularidades sanitárias que levaram à interdição. A água do local também era de baixa qualidade. O estabelecimento pode retomar as atividades depois de resolver os problemas citados e cumprir as obrigações estabelecidas.  

 

 

LEIA MAIS 

Flamengo conhece o caminho no Mundial de Clubes da Fifa

Saiba quem são os jogadores brasileiros indicados ao prêmio de melhor do mundo da Fifa

 


"Serviram carne de porco na refeição e todos ficaram doentes, inclusive o delegado da Federação Paulista de Futebol, que teve que tomar soro. A dona do hotel disse que era surto de virose na cidade, mas não é verdade. Colheram água lá e viram que estava contaminada. Os meninos passaram dois dias comendo e bebendo dessa água contaminada. Precisamos comprar água mineral porque não era nem para escovar os dentes. Não sei como o hotel passou no crivo da FPF", contou um dirigente de um dos clubes que ficou hospedado no local e que preferiu não se identificar. "Foi um circo de horrores essa sede, algo surreal. Nunca vi isso e já estive em outras edições da competição", completou o cartola.

O local também foi reprovado por instalações antigas e inapropriadas, além de refeições inadequadas. "O jantar não foi bom já no primeiro dia que chegamos. O cardápio da FPF diz que precisa ter, no mínimo, duas proteínas para os atletas e não tinha. Todo dia tinha relatos de reclamação. Serviram até pão duro em um lanche", explica o diretor. Os membros das delegações dos clubes precisaram se alimentar com a comida de um restaurante da cidade em todas as refeições.

Dos três times hospedados no hotel apenas o Rio Claro conseguiu avançar de fase. A Agência Estado tentou contato com o hotel através de e-mail, telefone e redes sociais, mas não conseguiu retorno. 

LEIA TAMBÉM 

CPF passa a valer como único número de identificação

Publicidade