Publicidade

tudo elas

Amor ou dependência emocional? veja 4 sintomas

Naiara Mariotto é psicóloga, psicoterapeuta, terapeuta cognitivo-comportamental, sexóloga, especializada em equilíbrio emocional e relacionamentos, e atua em Araraquara há 14 anos

| Especial para o tudo ep -

 

Naiara Mariotto é psicóloga, psicoterapeuta, terapeuta cognitivo-comportamental, sexóloga, especializada em equilíbrio emocional. (Foto: Arquivo Pessoal)

Acredito que existem dois grandes problemas quando as pessoas não conhecerem a diferença entre o amor e a dependência emocional: a confusão sobre o que é normal ou não dentro de um relacionamento e o sofrimento pela falta de limites que pode ocorrer dentro da relação (como submissões, controle excessivos, etc).
 
Quando entendemos a diferença e o que realmente sentimos, podemos andar de acordo com os nossos valores dentro da relação, eliminar o que não nos faz bem, observar nosso comportamento assertivo ou prejudicial dentro da relação, e com isso, ajudarmos na construção de um relacionamento mais saudável.  
  
 

LEIA TAMBÉM 
Você sabe o que é a transição capilar? veja dicas

Não existe nenhum desafio que não gere incertezas e medos

 
Mas afinal, qual é a diferença entre o amor é a dependência emocional?
 
O amor é um estado de espírito, e um estado psicológico de entrega. Amamos em nossa plenitude as pessoas, as situações, algo ou alguém, independente do outro. O amor não é egoísta ou egocêntrico, é o amar sem esperar a volta.  

Já a dependência emocional é totalmente o contrário, pois é carregada de ego. Você acredita que apenas será feliz ou sobreviverá se o outro estiver contigo.  

Na realidade, a dependência emocional vem de uma necessidade invasiva e excessiva de ser cuidada, o que o faz submisso na relação, com isso limita o comportamento e o crescimento pessoal.  

É muito comum o "start" da dependência ocorrer logo após as emoções de medo, tristeza e raiva ocasionadas por uma ameaça de separação ou até de uma separação. 

Entender suas necessidades, falhas, faltas e traumas, e como reage à elas, e/ou entender suas emoções e sentimentos é fundamental para você aprender a dosar a quantidade de apego de uma forma assertiva em sua vida.

Publicidade