Publicidade

on run

Durma bem para correr mais, melhor e com disposição de atleta

Entenda a importância de uma boa noite de sono para assegurar saúde física e mental, além de um bom desempenho esportivo

| Da redação -

Uma boa noite de sono garante saúde e disposição
Se você treina feito um leão e se alimenta com uma seleção de produtos saudáveis, mas não descansa adequadamente, pode ter certeza, seu desempenho nunca atingirá todo o seu potencial. Isso sem contar os malefícios para a saúde. Resumindo, se quer correr mais, melhor e rápido, durma bem.

Para um sono reparador, a qualidade anda de mãos dadas com a quantidade. Segundo o Instituto do Sono, as fases do sono são designadas pela sigla REM, que significa Rapid Eye Movement, ou movimento rápido dos olhos, na tradução em português. Uma das quatro fases do sono é o REM; as outras três são não-REM dividido em N1, N2 e N3.

Enquanto as fases N1 e N2 representam o chamado sono leve. O N3 já é o sono profundo, "do qual você depende muito para acordar com disposição de manhã. Essa é a fase em que o batimento cardíaco, a respiração e os músculos ficam mais relaxados, e as ondas cerebrais ficam ainda mais lentas", descreve relatório do instituto.

Essa fase do sono pode durar de 20 a 40 minutos nos ciclos da primeira metade da noite. Depois, vem a fase REM propriamente dita. As fases se repetem ao longo da noite. Há evidências de que o sono profundo seja especialmente importante para a secreção do hormônio de crescimento e imunidade, além de fatores relacionados ao lado mental, como a criatividade.

DURMA BEM
Para uma boa noite de sono, recomenda-se ter regularidade nos horários de ir para a cama, ingerir alimentos leves à noite, manter o quarto escuro e nem pensar em manter a TV ligada. Após uma noite bem dormida, a disposição para encarar um dia de atividades, de treino e também de trabalho, está garantida.

Entender os benefícios do correto volume de horas de sono é fácil. Contudo, os malefícios nem sempre estão claros. Por exemplo, dormir mal aumenta muito as chances de ganhar gordura. Isso ocorre porque a falta de descanso adequado reduz a produção de Leptina, hormônio que regula a vontade de comer e aumento da Grelina, hormônio que aumenta vontade de ingerir alimentos.

Outros malefícios que os insones enfrentam são a baixa imunidade, falta de concentração e, óbvio, disposição lá embaixo. Tudo isso influencia diretamente na qualidade de vida, social e esportiva das pessoas. Privação de sono dificulta a renovação e a recuperação dos tecidos musculares, que passam a ser fonte de energia para o corpo no lugar dos carboidratos e lipídeos e, portanto, não se desenvolvem adequadamente.

COLCHÃO E TRAVESSEIRO
Nem todo o problema está nos hábitos pouco saudáveis. Segundo o Ministério da Saúde, 42% dos brasileiros sofrem de algum distúrbio do sono, a maioria jamais foi diagnosticado. Há seis tipos desses problemas, desde insônias a apneia, que atinge quase 33% dos habitantes da cidade de São Paulo, conforme a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. Nesses casos, um médico deve ser consultado.

Qualidade do colchão e do travesseiro também conta. No caso dos colchões, os modelos ortopédicos são a escolha segura. Para os travesseiros, mais do que optar por um mais mole ou mais firme, ele deve ter altura suficiente para dar o suporte adequado para o pescoço.

Unir hábitos saudáveis antes de ir para o quarto, contar com o trio cama-colchão-travesseiro em boas condições e ficar atendo para eventuais distúrbios durante a noite são a base para um sono de qualidade. E, como foi dito no início, quem dorme bem, correr mais, melhor e mais rápido.

Publicidade