Publicidade

Gravidez e bebê

Cadeira de descanso para bebê: vale a pena?

Vale a pena comprar uma cadeira de descanso para bebê? Como escolher o modelo certo? Especialista dá dicas para não errar

| ACidade ON -

Existem diversos modelos de cadeira de descanso para bebê no mercado, dos mais simples aos mais tecnológicos que balança, vibra, toca música e até imita o movimento do carro e o embalo para ninar dos pais. Saiba como escolher a ideal


Se antigamente nem se ouvia falar em cadeira de descanso para bebê, hoje, o mercado dispõe de inúmeros modelos. Alguns deles têm funções tecnológicas que facilitam - e muito! - o dia a dia dos pais, principalmente no primeiro ano de vida da criança. Como o nome já diz, o objetivo é mesmo o descanso. A cadeirinha pode até ajudar na hora de colocar a criança para dormir, já que muitas delas contam com funções como balanço e vibração.


Mas, além de relaxar e dar um descanso - não só para o bebê, mas também para os braços dos pais! -, a cadeira de descanso para bebê pode ter brinquedos, sons e estímulos que ajudam a entreter os pequenos, enquanto os cuidadores resolvem outras tarefas. Aqui, a consultora em enxoval Marcela Musa esclarece as principais dúvidas sobre o acessório. Tudo para te ajudar a não errar na hora da compra. Confira!
 

  • Por que investir em uma cadeira de descanso para o bebê?  
  • O que é importante a cadeira de descanso ter: móbile, balanço, música, vibração...?  
  • A partir de qual idade a criança pode usar a cadeirinha de descanso?  
  • Até que idade ou peso a criança pode usar?  
  • A cadeira de descanso é um item que deve ser adquirido junto com o enxoval, antes de o bebê nascer?  
  • Quais são os tipos de cadeira de descanso disponíveis no mercado?  
  • Quanto tempo por dia é recomendável ficar na cadeira de descanso?  
  • A criança pode dormir na cadeira de descanso?  
  • E alimentar o bebê na cadeira de descanso, pode?  
  • Qual é o modelo ideal de cadeira de descanso?  
  • O que levar em consideração antes da compra?  
  • Vale a pena investir em uma cadeira de descanso cara para usar até no máximo um ano?  
  • Como garantir a segurança da criança na cadeira de descanso?  
  • As cadeiras de balanço são fáceis de carregar e desmontar?  
  • Por que os preços variam tanto, indo aos extremos, de R$ 100 a R$ 3 mil?  
  • Elas precisam de pilhas ou baterias?  

  • Por que investir em uma cadeira de descanso para bebê?
     



Se você está grávida ou tem um recém-nascido em casa, e está na dúvida se compra ou não uma cadeira de descanso para o seu filho, saiba que o acessório pode auxiliar bastante nos momentos de descanso do bebê. "Os pais podem deixar o bebê seguro na cadeirinha, relaxando, enquanto realizam atividades do dia a dia", exemplifica Marcela. Isso sem contar com o descanso literalmente para os braços, de não ter que ficar o tempo todo com o bebê no colo. Mas, não é só para isso que serve uma cadeira de descanso para bebê. Ela também é uma mão na roda nos momentos de brincadeira, porque possui apetrechos como brinquedos e sons, que ajudam a estimular e entreter a criança".


O que é importante a cadeira de descanso ter: móbile, balanço, música, vibração...?

Quanto mais funções ela tiver, melhor. Como o acessório ficou bastante tecnológico nos últimos anos, ele pode agregar várias funções de descanso, estímulo e relaxamento. "Então, é melhor encontrar um modelo que caiba no seu bolso e que possa oferecer o máximo de recursos possíveis. Sendo assim, os modelos com móbile, balanço, vibração, música Todos são válidos", explica Marcela.


A partir de qual idade a criança pode usar a cadeirinha de descanso?

Hoje, há modelos no mercado que atendem desde os recém-nascidos até crianças com mais de um ano de idade.


Até que idade ou peso a criança pode usar a cadeira?

Vai depender muito do fabricante, mas há modelos para crianças de 0 até 18 kg, 20 kg ou 30 kg. Ou seja, a cadeira acompanha o crescimento e pode ser usada por bastante tempo, até quando a criança se sentir confortável e quiser ficar lá. "Geralmente, é mais aproveitada no primeiro ano de vida do bebê", diz a especialista.


A cadeira de descanso é um item que deve ser adquirido junto com o enxoval, antes de o bebê nascer?

Como os modelos atendem desde recém-nascidos, pode ser interessante que você tenha a cadeira disponível desde os primeiros dias de vida do seu filho. Mas, assim como outros itens do enxoval, é preciso ficar atento ao grupo de peso para o qual a cadeira é recomendada. Algumas são indicadas para recém-nascidos, outras ficarão mais confortáveis e serão melhor aproveitadas para bebês um pouco maiores.


Quais são os tipos de cadeira de descanso disponíveis no mercado?

São três tipos:
 

  • Básica: Geralmente ela tem função só de cadeira de descanso e balanço. Tem posições de inclinação, pode ser fechada com facilidade e não vibra e nem toca música.
     
  • Clássica: Além da função balanço, ela vibra, toca música e vem com um arco de dois ou três brinquedos (móbile) para a criança. Este tipo geralmente tem pés em formato de arco, como se fosse uma cadeira de balanço mesmo.
     
  • Tecnológica: É cheia de botões que podem ser acionados através do celular, além de ter as funções descanso e balanço. É conhecida por embalar o bebê, como se estivesse no colo dos pais.  Permite também conectar músicas por Bluetooth.

     

Quanto tempo por dia é recomendável ficar na cadeira de descanso?

Não existe regra, mas bom senso. "Cada etapa da vida do bebê tem uma necessidade e, por isso, o uso da cadeira de descanso deve sempre ser feito com cuidado para não superestimular a criança ou deixar que seja o único recurso para descanso ou brincadeira. Os pais precisam achar um ponto de equilíbrio e saber usar o acessório sem exagero", explica Marcela. Vale lembrar que a Academia Americana de Pediatria (AAP) diz que os bebês que passam muito tempo em assentos vibratórios são mais propensos a desenvolver a plagiocefalia posicional, também conhecida como síndrome da cabeça achatada. Esta síndrome ocorre quando a cabeça de uma criança fica em um encosto por muito tempo, desenvolvendo um achatamento na cabeça. Uma opção é tirar o bebê da cadeira a cada 30 minutos ou comprar uma com almofada confortável para a região da cabeça. Mesmo assim, não exagere no tempo.


A criança pode dormir na cadeira de descanso?

A cadeira foi feita para relaxamento e pode ajudar a criança a embalar o sono, mas não é um berço. "Como a criança pode dormir na cadeira, eu indico que assim que ela pegar no sono seja levada para o berço", diz Marcela.


E alimentar o bebê na cadeira de descanso, pode?

Também não é recomendado. Primeiro, porque o acessório não foi feito para isso. Existem cadeiras de alimentação, próprias para a função. Segundo, porque este tipo de cadeira não deixa a criança na posição adequada para comer. Desta forma, ela pode engasgar ou ter dificuldade de deglutir o alimento.


Qual é o modelo ideal de cadeira de descanso?

Não existe um modelo ideal, mas aquele que se adequa ao seu estilo de vida e, claro, ao seu orçamento. Pense sempre nisso antes da compra e não se esqueça de pesquisar bastante para saber se o modelo escolhido atende às necessidades da sua família.


O que levar em consideração antes da compra?

Segundo Marcela, você deve se colocar em uma situação de rotina e se questionar como o acessório pode ajudar. Por exemplo, ela será útil para deixar o bebê por perto no momento em que você prepara a refeição da criança ou trabalha? O bebê demora muito para pegar no sono com você balançado e a cadeira vai dar um alívio para os seus braços? "Se a cadeira se encaixar na sua rotina, ótimo. Caso você fique na dúvida, espere, estude mais sobre o produto, e decida com a razão - e não com a emoção", pondera.


Vale a pena investir em uma cadeira de descanso cara para usar até no máximo um ano?

Lembre-se sempre que este tipo de acessório é uma ajuda e não vai substituir o cuidado com o seu filho. "Acho que sempre vale a compra, seja lá qual for o valor, se couber no bolso, claro, e se a pessoa entender e respeitar as formas de uso. Falo sempre com os pais sobre o quanto ela pode ser prática no dia a dia, sem que o uso seja romantizado. Não é porque o valor é alto que vai substituir o cuidador", alerta Marcela Musa.


Como garantir a segurança da criança na cadeira de descanso?

Antes de tudo, é preciso verificar se o produto tem o selo do InMetro. Depois, veja se a cadeira tem boa estrutura, pois o mecanismo de vibração do assento pode movê-la, principalmente em superfícies lisas. Ela só deve ser colocada no chão, nunca em balcão ou mesa, por exemplo. Colocar a cadeira na cama também pode ser perigoso, pois, se ela tombar, o bebê corre o risco de asfixia. E, atenção, o bebê deve estar sempre preso ao cinto de segurança. No entanto, isto não é suficiente para ele não escapar. Jamais deixe a criança sozinha, sem supervisão de um adulto.


As cadeiras de balanço são fáceis de carregar e desmontar?

Vai depender bastante do modelo. Só mova a cadeira de um lugar para o outro se a criança não estiver no acessório. Apesar de a barra do brinquedo parecer segura para carregar, ela nunca deve ser usada como alça. Além disso, lembre-se de removê-la conforme a criança cresce, pois ela pode balançar o brinquedo muito perto do rosto e causar um acidente. Há modelos que são mais fáceis de desmontar e carregar para qualquer lugar e até mesmo levar para a casa da praia ou dos avós. Outros são mais robustos e difíceis de ficar movendo para lá e para cá.


É melhor investir em uma cadeira de descanso para bebê com pés de plástico, ferro ou alumínio?

"Se tiver selo do InMetro, tanto faz, pois isso quer dizer que o acessório foi testado e aprovado. Mas, o tipo de material de que ela é feita vai influenciar diretamente no preço. As de plástico mais estruturado, que são robustas, costumam ser mais caras do que aquelas mais leves e com pés aramados.


Por que os preços variam tanto, indo aos extremos, de R$ 100 a R$ 3 mil?

Como trata-se de um acessório que ficou bastante tecnológico, hoje, este tipo de cadeira tem inúmeras funções. Tem modelo que imita o movimento do carro, do balançar dos pais, possui inúmeras inclinações de assento Algumas ainda podem ser conectadas com o celular por meio de um aplicativo. Então, quanto mais tecnologia e mais funções tiver, mais cara será. Por isso, é importante procurar um modelo que se encaixe no seu orçamento.


Elas precisam de pilhas ou baterias?

Sim, geralmente as que vibram e emitem sons requerem pilhas e baterias.


Quer saber mais? Assine a newsletter de BabyHome e receba toda semana mais dicas sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e grátis

Publicidade