Publicidade

Gravidez e bebê

MC Loma anuncia gravidez de risco, com descolamento ovular. Entenda a condição

MC Loma anunciou gravidez de risco, por descolamento ovular. Conversamos com um especialista para entender o que é a condição e como cuidar...

| ACidade ON -

A funkeira de 19 anos anunciou complicação do início da gestação e necessidade de repouso. Conversamos com um especialista para entender melhor o que é descolamento ovular
 


MC Loma, 19 anos, está grávida pela primeira vez e usou as redes sociais para compartilhar a notícia. Por lá, ela explicou também que é uma gravidez de risco, por causa de uma condição que ela chama de descolamento de placenta. No entanto, como ela está nas primeiras semanas, os especialistas explicam que trata-se, na verdade, de um descolamento ovular. O descolamento de placenta só pode acontecer e ser detectado depois da 20ª semana, mais ou menos. Nas primeiras semanas (Loma está com 10 semanas, aproximadamente), a placenta ainda não está formada.
 


A cantora diz que precisa ficar em repouso para evitar sangramentos. Emocionada, ela publicou um vídeo mostrando sua reação ao ouvir os batimentos cardíacos do bebê, que apelidou de "carocinho".
 


O que é descolamento ovular?

Para entender melhor a condição que torna a gravidez de MC Loma uma gravidez de risco, conversamos com o ginecologista e obstetra Geraldo Caldeira, membro da FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH), além de médico do Serviço de Reprodução Humana do Hospital e Maternidade Santa Joana, em São Paulo (SP).


"O descolamento ovular é quando o saco gestacional ainda não aderiu totalmente à parede uterina. Às vezes, pode ocorrer sangramento", explica. "Normalmente, é detectado bem no comecinho da gravidez, com 6, 7, semanas, no momento em que é realizado o primeiro ultrassom", explica.


Quais são os riscos?

Quando é detectado esse descolamento ovular, a gestante corre risco de ter sangramento e até de sofrer um aborto espontâneo. "Por isso, ao descobrir essa condição, a orientação é fazer repouso, não ter relação sexual, não carregar peso.. Enfim, não fazer esforço físico. Além disso, na maior parte dos casos é recomendado o uso de progesterona, medicamento que diminui as chances de sangramento", explica Caldeira.


Normalmente, quando a grávida segue as orientações, conforme o saco gestacional vai crescendo, ele, finalmente, se implanta no útero. "Depois de 12 semanas, se a situação estiver normalizada, já tem a placenta. Aí, deixa de ser uma gestação de risco", aponta o especialista.


Então, é só seguir fazendo o acompanhamento normal do pré-natal, com todos os exames, e esperar o momento tão sonhado de receber o bebê nos braços.


Quer saber mais? Assine nossa newsletter e receba toda semana mais matérias sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e gratuito

Publicidade