Publicidade

tudo auto

Trocar o filtro de ar ajuda a economizar combustível

Alto consumo de combustível pelo automóvel pode indicar que está na hora de trocar o elemento filtrante de ar

| Auto ON -

 

Filtro de ar deve ser trocado com frequência
Com o preço dos combustíveis cada vez mais elevados, economizar é uma necessidade. Além de uma condução mais tranquila, verificar a pressão dos pneus, velas, gasolina de boa qualidade e o filtros é fundamental. Isso mesmo, o filtro de ar é muito importante.

Responsável por filtrar as impurezas do ambiente externo, este filtro é um aliado importante do bolso dos motoristas, pois está diretamente relacionado à saúde do motor e pode influenciar inclusive no consumo do combustível.
Os filtros de ar do motor agem como uma barreira contra detritos que podem chegar à câmara de combustão.

"Esse filtro é parte vital no processo de filtração de partículas do ar indesejadas para o motor", explica para o Auto On o gerente de Marketing e Novos Produtos da Tecfil, Plínio Fazol.
Quando o filtro de ar já está saturado e perde sua capacidade filtrante, os danos ao veículo podem ser custosos. Para evitar tantos problemas, há alguns sinais que o próprio veículo dá quando o filtro não se encontra em bom estado.

Os principais sintomas são: consumo excessivo de combustível, aquecimento do motor, perda de potência e aumento de gases poluentes pelo escapamento.
"Caso perceba um desses sintomas ou vários deles, é importante levar o veículo para uma revisão", aconselha Plínio. Contudo, a peça precisa ser trocada não só quando há sinais de desgaste. A Tecfil, maior fabricante em filtros automotivos da América Latina.

Fazol alerta também que o filtro de ar é um item de segurança para o veículo, e atrasar a sua troca pode trazer complicações muito maiores para o motor.

"Não se deve, em hipótese alguma, tentar limpar o filtro com jatos de ar comprimido e reutilizá-lo. A força do jato de ar pode romper as fibras da mídia de filtração e agravar as consequências. O ideal é substituí-lo por um novo", orienta Plínio Fazol.

Publicidade