Publicidade

tudo agro

PIB do agro pode crescer 10,5%, com revisão do CNA

Resultado divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) na última quinta-feira (1º) contribuiu para essa correção

| Da redação -

Resultado divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) na última quinta-feira (1º) contribuiu para essa correção. (Foto: Reprodução/Pexels)
A CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) irá revisar o PIB (Produto Interno Bruto) da agropecuária de 2023. A estimativa é que ele cresça 10,5%, apesar de até o final de março a previsão ter ficado em torno de 8% a 8,5%.

O resultado divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) na última quinta-feira (1º) contribuiu para essa correção. O levantamento apontou um crescimento de 18% no PIB da agropecuária no primeiro trimestre, em comparação com o mesmo período de 2022. 

 

 

LEIA TAMBÉM 

São Paulo deve ter crescimento da produção agrícola 

Bancos vão endurecer regras para concessão de crédito a frigoríficos


A contribuição da agropecuária para o PIB brasileiro é significativa e representa uma parcela substancial da produção total. A produção agrícola inclui culturas como soja, milho, café, cana-de-açúcar, além de frutas, legumes e outros produtos vegetais. A produção pecuária abrange bovinos, suínos, aves, leite e derivados. A combinação dessas atividades resulta em uma produção satisfatória e robusta. Além disso, o desenvolvimento tecnológico e a expansão das exportações são fatores que contribuem com esta alta.

De acordo com o Coordenador do Núcelo Econômico da CNA, Renato Conchon, no primeiro trimestre, a agropecuária representou 10,2% de tudo que o Brasil produziu. Esse é um ponto importante porque, segundo o coordenador, há dez anos a participação era de 5,7%. Isso mostra que a dinâmica da atividade agropecuária traz bons resultados para a economia brasileira.
 

 

LEIA MAIS 

Taylor Swift anuncia shows no Brasil; saiba como comprar

Publicidade