Publicidade

No Pé do Café

No Pé do Café: Saiba como economizar adubo com segurança

Por ser uma etapa importante para a lavoura, é preciso analisar bem na hora de rever o processo de adubação

| Da redação -


Gustavo Rennó explica que a primeira forma de economizar adubo com segurança é fazer um plano de adubação bem feito. (Foto: Reprodução/Youtube)
A adubação é parte da nutrição da planta, por isso, é uma etapa quase indispensável de ser realizada. Apesar de parecer econômico, reduzir a quantidade de adubo sem nenhum critério pode resultar na perda de produtividade da lavoura. No entanto, é possível rever este processo. 

O engenheiro agrônomo Gustavo Rennó explica que a primeira forma de economizar adubo com segurança é fazer um plano de adubação bem feito, baseado nas análises do solo. Por exemplo, se na sua análise a quantidade de Potássio estiver muito alta, é possível trocar a substância por uma fonte nitrogenada, o que reduz o gasto com adubo. 

Confira o vídeo abaixo para saber mais sobre quando vale a pena diminuir a adubação: 

  

VEJA TAMBÉM 

No Pé do Café: Saiba como a insolação pode prejudicar seu cafezal 

No Pé do Café: Como cuidar da sua lavoura em períodos chuvosos

NÍVEL TECNOLÓGICO DA LAVOURA 

Outro aspecto importante de se observar ao rever a adubação é em que nível tecnológico está a sua lavoura. Se ela possuir uma produção em torno de 25 sacas de café por hectare, ela encontra-se em um nível tecnológico baixo. Neste caso, se a planta estiver bem folhada e o solo possuir uma certa reserva é possível reduzir ou até mesmo cortar a terceira adubação do solo.

Já para as lavouras de nível tecnológico médio, que costumam ter uma produção de 25 a 35 sacas por hectare, reduzir a adubação é um risco muito grande. Mas ainda há a possibilidade de diminuir o teor do Potássio com o objetivo de cortar gastos. Para saber se o Nitrogênio também pode ser reduzido, o ideal é fazer uma análise de folha a cada 10 dias. 

Por fim, para as lavouras de alto nível tecnológico, com média acima de 35 sacas de café por hectare, é necessário seguir o plano de adubação à risca, porque, ao final, a produção, irá pagar o custo deste adubo. 

MITOS SOBRE A ADUBAÇÃO 

Uma dúvida que costuma surgir entre os cafeicultores é sobre a possibilidade de substituir a adubação pelo esterco de galinha ou de vaca. Mas essa mudança não é indicada, já que os nutrientes deles possuem um resultado muito lento, ou seja, não vão satisfazer a necessidade da planta de se nutrir de forma mais rápida. 

Também há um mito de que as plantas que não vão produzir não precisam de Potássio, apenas de Nitrogênio. No entanto, a presença de Potássio na folha é o que permite que a planta encha de frutos no ano seguinte. 

 

LEIA MAIS 

Conab prevê 54,94 milhões de sacas na safra de café de 2023 


*Sob supervisão de Marcos Andrade

Publicidade