Publicidade

Rota do Arraiá

Qual é a origem da festa junina nordestina?

Caruaru, Campina Grande, Salvador e São Luís concentram as melhores festas da região

| ACidade ON -

Apresentação da Quadrilha Junina. (Foto: Marcelo Casall/Agência Brasil)


Após dois anos de pausa, os festejos juninos nordestinos estão de volta, prometendo atrair muita gente para a região. Aliás, essas festanças são responsáveis por movimentar mais de R$ 1 bilhão, só no Nordeste, segundo estimativas do Ministério do Turismo. 

Muito provavelmente as festas juninas como conhecemos nasceram por lá. Isso porque foi a primeira região em que os portugueses chegaram e trouxeram com eles o costume de comemorar os santos juninos. Caruaru, Campina Grande, Salvador e São Luís são os locais que atraem o maior número de visitantes e promovem as maiores festas.  

Para se ter uma ideia da sua popularidade, algumas festas nordestinas chegam a receber 2 milhões de pessoas, vindas de todos os cantos do Brasil, lotando hotéis, restaurantes e aumentando as vendas do comércio em geral, afetando inclusive a oferta de empregos temporários.  

COMIDA BOA  

Se você é fã de milho, vai adorar a gastronomia, pois nessa época ocorre a colheita do grão. Por lá será possível degustar pamonha, milho com manteiga, bolo de milho verde, curau de milho verde, creme de milho, e muito mais. Além disso, há muitas outras delícias, como amendoim, baba de moça, biscoito de polvilho e canjica.  

MÚSICA VARIADA  

As tradicionais quadrilhas nordestinas fazem parte da festança, mas não é o único ritmo que embala as festividades da região, o forró, a cabroeira e o sertanejo universitário também fazem sucesso. A sanfona, o triangulo e a zabumba dão tom à festança e o público se diverte bastante.  

DECORAÇÃO FAZ SUCESSO  

A decoração típica de festa junina invade a cidade. As ruas ficam decoradas com balões, bandeirinhas e fogueiras (às vezes, apenas cenográficas).
Para enfeitar as mesas, tem os chapéus de palha, que servem como recipientes para doces e outras receitas. Além da estampa xadrez, que toma conta da mesa e de outros itens de decoração.  

O xadrez também pode ser visto nas camisas e remendos das calças dos homens e costuma aparecer no vestiário feminino. Mas vale destacar que os vestidos das mulheres costumam ser bastante floridos e coloridos para combinar com o tema da festa.  

Outros detalhes de vestimentas são o cetim, as fitinhas e os chapéus de palha, que completam os looks tanto de quem vai participar das quadrilhas, quanto de quem está ali só para aproveitar a festa junina.  

Os festejos nordestinos chegam a durar mais de um mês e são esperados com muita alegria pelos turistas.

Publicidade