Publicidade

Educa mais cast

Ensino de inglês em biblioteca municipal vira artigo de livro

Iniciativa criada por dois bibliotecários do SIBI-SC para ensinar o idioma a crianças do 5º ano foi um dos temas citados em publicação da editora Malê

| Especial para o tudo ep -

Um projeto piloto de ensino de inglês em uma das bibliotecas municipais de São Carlos virou tema de um artigo do livro "Histórias de comunidades e bibliotecas", publicado pela Editora Malê. Nele, é apresentado um mapeamento de ações voltadas a comunidades em todo o Brasil, sendo a iniciativa são-carlense apontada como exemplo de iniciativa educativa inspiradora. 

Alunos da EMEB com o bibliotecário Marcos Teruo Ouchi (à esquerda). Crédito: Divulgação
 

Idealizado pelos bibliotecários Maíra Bassoli e Marcos Teruo Ouchi, o projeto visava oferecer experiências na língua inglesa por meio do aplicativo gratuito Duolingo e de atividades variadas. Os beneficiários foram estudantes do 5º ano da Escola Municipal de Ensino Básico (EMEB) "Professora Sônia Maria Sawaya Botelho Bracher", localizada no bairro Cidade Aracy, uma das áreas de maior vulnerabilidade social do município. 

Tudo começou em 2018, quando duas alunas da pós-graduação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) uma delas estrangeira usavam uma sala da biblioteca para fazer uma reunião conversando em inglês. O idioma começou, então, a chamar a atenção das crianças que frequentavam o espaço. "Eu estava em atendimento com as crianças do 4º ano, quando uma delas percebeu que as pesquisadoras estavam falando inglês. Aí gerou uma curiosidade geral, todo mundo começou a se aproximar dela, formando uma pequena aglomeração em torno da reunião", relembra a bibliotecária Maíra. 

Isso a fez ter a ideia de abordar os pesquisadores e perguntar se, no final da reunião, eles poderiam trocar algumas palavras com a turma. O que aconteceu foi uma conversa improvisada, uma mistura de inglês, português, mímica e outros artifícios, que permitiu a comunicação entre todos. 

Percebendo o grande interesse das crianças, Maíra sugeriu a Teruo que criassem um projeto na biblioteca para aproximá-las do idioma. "A Maíra poderia simplesmente ter dispersado a aglomeração e orientado as crianças para voltarem às suas atividades. E o que teria acontecido? Nada. Como acontece sempre que uma oportunidade de impactar a comunidade é perdida", destaca Teruo. 

Encontros 

Crédito: Divulgação
 

A experiência de imersão em inglês teve, no total, 12 encontros no 1º semestre de 2019, realizados semanalmente no contraturno escolar. Os alunos interessados em participar faziam atividades em inglês, como conversas, jogos e brincadeiras. E, no intervalo entre cada encontro, realizavam exercícios propostos no Duolingo, aplicativo gratuito de aprendizagem de idiomas, buscando fixar o que foi aprendido. 

Os bibliotecários também convidaram amigos que já dominavam o inglês e tinham experiências profissionais ou vivências no exterior para conversar com a turma. A primeira foi Mariana Godoy, que, na época, era uma embaixadora do programa de intercâmbio "Jovens Embaixadores da Embaixada EUA-Brasil"; o segundo, o engenheiro Rodrigo Ricceto, viajou o mundo por meio de programas estudantis de empreendedorismo e inovação, além de ter trabalhado na Disney. 

O projeto acabou descontinuado, em 2020, quando a biblioteca da escola entrou em reformas em meio à pandemia. Mas, paralelamente, um programa de ensino de inglês da UFSCar teve início na escola. "Foi bem interessante. A gente pode proporcionar não só o contato com o inglês, mas acesso às tecnologias com aplicativos gratuitos. E o bacana foi que esse projeto começou com as crianças e passou para os pais e irmãos mais velhos que também passaram a usar o Duolingo. Como no app você precisa fazer exercícios diários para pontuar em um ranking global, tornou-se uma competição saudável entre eles", conta Maíra.

Publicidade

Não foram encontrados resultados.

Publicidade

Viu Essa?

Simony relata etapa final de tratamento contra o câncer
Monique Evans, aos 66 anos vai se casar: "Mais apaixonadas do que nunca"

Publicidade