Publicidade

Educa mais cast

Professores do Ensino Básico discutem impacto das atividades de contraturno

Os programas extracurriculares oferecidos na rede municipal de São Carlos deram o tom de conversa entre profissionais da Educação e foram tema de novo videocast

| Especial para o tudo ep -

Ainda que a expressão "contraturno escolar" tenha ficado mais comum nos últimos anos, o conceito já existe há muito tempo. Tanto que, em São Carlos (SP), o Programa Recreação já existe há quase 60 anos, resultado da política pública da Secretaria Municipal de Educação (SME) da cidade. O objetivo da iniciativa é desenvolver atividades recreativas, culturais e artísticas, como dança, música, teatro, pintura, leitura e opções esportivas, com estudantes do Ensino Fundamental da rede pública, no período em que eles não estão na sala de aula.  

Crédito: Videocast

Mais recentemente, foi a vez do Centro Municipal de Extensão e Atividades Recreativas (CeMEAR) ser criado para facilitar o acesso ao esporte e ao lazer de boa qualidade aos alunos da rede pública. Também sob responsabilidade da SME, o Centro atualmente atende estudantes da rede pública do Jardim Gonzaga e do entorno, com aulas gratuitas de teatro, inglês, balé e artes marciais, no contraturno escolar. 

As duas iniciativas foram o principal tema do novo videocast da ação EducaMaisCast, que acaba de ser lançado. Confira:  

 

VIDEOCAST  


A conversa conta com a participação do supervisor de Ensino na SME, Osmair da Silva, que também atua como professor de Educação Básica II na Secretaria de Estado da Educação de São Paulo. Além disso, ele é especialista em Educação de Jovens e Adultos pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), mestre em Ciências pela Universidade de São Paulo (USP) e doutor em Ciências pela UFSCAR. 

O segundo convidado foi o supervisor do CeMEAR, Paulo Vinicius Pereira da Silva, graduado em Pedagogia, professor de Educação Infantil na rede municipal e, hoje, aluno no curso de Direito. 

Pautados pelos seus envolvimentos nas iniciativas, os convidados também discutiram, durante o bate-papo, o impacto das atividades extracurriculares no desenvolvimento das crianças, os eixos que guiam as práticas para a formação de um cidadão consciente, e como os pais e responsáveis dos alunos da rede municipal podem envolver seus filhos nas atividades de contraturno.

Publicidade